Seu browser não tem suporte a javascript!

Dia 11 de abril, quarta-feira

Ontem (10), em Nova Iguaçu, uma jovem de 22 anos morreu espancada pelo namorado. O assassino é estudante de Medicina e já está preso. A cidade ficou comovida com a barbárie, já que o estudante foi preso com a vítima morta há muitas horas no banco do carona enquanto dirigia.

Ainda na Baixada Fluminense, na Vila São Luiz, em Duque de Caxias, um ex-policial militar foi assassinado. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense está investigando o caso.

A polícia recuperou caminhões de carga que haviam sido roubados e estavam escondidos no Complexo do Salgueiro em São Gonçalo. O roubo de cargas vem crescendo muito e uma das diretrizes da intervenção é diminuir esse crime.

Duas mulheres foram atingidas por balas perdidas na Zona Norte do Rio, uma delas estava dentro de casa.

Grupo suspeito de roubar residências na Barra da Tijuca foi preso numa ação coordenada pelos policiais da 16ª Delegacia de Polícia. Em Niterói, criminosos foram presos em assaltos com refém. Eles tinham invadido uma residência e roubado 17 pessoas. O 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM) prendeu três homens em Camboinhas. Após o roubo, uma pessoa foi sequestrada, mas resgatada ilesa.

No bairro da Urca, um dos mais pacatos da Zona Sul, houve um arrastão com quatro homens armados com fuzis. O 2º BPM foi acionado para conter o roubo. Vários moradores mostraram em redes sociais que a Urca já não é mais tão tranquila e que a violência chegou ao bairro.

Na Rodovia Niterói-Manilha, motoristas foram obrigados a retornar na contramão, pois dois homens de moto estavam assaltando.

Bandidos fortemente armados assaltaram um shopping em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, e fugiram.

A mesma equipe que investiga o assassinato de Marielle Franco e de Anderson Nunes assumiu a investigação da morte de Carlos Alexandre Pereira, colaborador do vereador Marcelo Siciliano.

No final do dia de ontem, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse em São Paulo que houve um “afunilamento“ sobre as hipóteses para o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes.

Em Cabo Frio, um pastor foi preso por integrar grupo de extermínio responsável por 30 mortes na Baixada Fluminense, nas décadas de 80 e 90. O pastor Renato Gomez, que é um ex-policial, já havia sido condenado, mas estava foragido há cerca de dez anos.

Ainda há questões que preocupam sobre a intervenção federal na segurança pública do Rio. Parte da equipe do interventor, general Walter Braga Netto, ainda não foi nomeada. Os recursos ainda não chegaram, pois o total de R$ 1,2 bilhão segue nos cofres de Brasília, duas semanas depois de o presidente Michel Temer ter assinado a medida provisória liberando a verba. Por falta de recursos, 63 ações previstas pela intervenção foram adiadas.

Os deputados estaduais seguem resistindo em devolver para a intervenção os policiais militares cedidos para a Assembleia Legislativa do estado. Estes PMs seriam deslocados para o trabalho de patrulhamento das ruas. O interventor solicitou a devolução de aproximadamente 60% dos policiais, entendendo que muitos devem permanecer no órgão para realizar a segurança dos parlamentares.

Ontem, o comandante-geral da Polícia Militar informou que a corporação terá um núcleo para investigar milicianos.

As comissões externas da Câmara dos Deputados “Intervenção na Segurança Pública do RJ” e “Assassinato de Marielle Franco e Anderson Pedro Gomes” reuniram-se ontem (10) com o interventor, general Walter Braga Netto, com o secretário de Segurança Pública, Richard Nunes, e com o ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna. O Olerj estava presente.

Os deputados federais reafirmaram a necessidade de ter informações de forma sistemática sobre plano, ações e metas da intervenção. Os assuntos tratados foram recursos humanos (efetivo, capacitação, motivação, corrupção, integração e postura das polícias), aquisições, orçamento, investigação do caso Marielle Franco e Anderson Gomes, indicadores sobre a violência, menores infratores, medidas socioeducativas, direitos humanos e resultado das últimas operações. Acompanhe mais detalhes da reunião aqui.

Até Amanhã,

Equipe do Olerj